Hoje eu vou te mostrar porque Exercícios físicos sozinhos demoram mais para perder peso!

E o mais curioso disso é que quem precisa emagrecer e quer mudar seu estilo de vida, se matricula na academia, começa a caminhar, passa a praticar algum esporte ou outra atividade física. Acaba colocando na cabeça que só o exercício físico é o suficiente que pode fazer na sua rotina para emagrecer.

Você já pensou assim também?

E eu não to dizendo pra você parar de fazer exercícios. Muito pelo contrário!

QUAL A IMPORTÂNCIA DO EXERCÍCIO FÍSICO?

botão inscrição documentário

São literalmente centenas e mais centenas de estudos com os maiores níveis de evidência científica comprovando que exercícios físicos salvam vidas! Melhoram a saúde cardiovascular, pulmonar e até demência.

Olha só, por exemplo, este estudo realizado pelo American College of Sports Medicine com 67.802 mulheres e 17.145 homens. Os dados são claros a favor dos exercícios. Quem praticava exercícios físicos regularmente teve mais de 40% de redução no risco de desenvolver câncer de cólon e até 30% de redução no risco de desenvolver câncer de mama, no caso das mulheres e 35% de câncer de próstata no caso dos homens.

Pra você ter uma ideia, exercícios físicos previnem e contribuem na recuperação de 6 das 10 maiores causas de morte ao redor do mundo!

Então, mesmo sabendo de todos esses benefícios, você precisa entender que  o exercício físico sozinho não promove a rápida perda de peso.

Afinal, muitas pessoas pensam assim: se eu quero emagrecer, PRECISO queimar calorias; sei que exercício promove queima de caloria. Sempre que começo algum exercício eu to queimando mais calorias do que se não estivesse fazendo nada, certo?

Então o que falta para além do exercício?

Artigo relacionado: COMO EMAGRECER SEM MUITO ESFORÇO

Olha esse estudo aqui realizado em pela Universidade de Berkley, na Califórnia: os pesquisadores acompanharam 13.000 praticantes de corrida. Foram analisadas as distâncias percorridas por semana e o peso de cada participante no decorrer dos anos de acompanhamento.

TODOS os corredores, independentemente das distâncias percorridas por semana, não diminuíram seu peso significativamente. Isso aconteceu até mesmo com os que corriam mais de 65 km por semana.

Como que isso pode acontecer? Simplesmente 13.000 pessoas que praticavam corrida regularmente mantiveram seus pesos de um ano para o outro. E isso aconteceu tanto com quem corria pouco como com quem corria muito.

E isso não vale só pra corrida. Vou colocar no final do post uma famosa análise de 12 estudos científicos, feita pela universidade de Lahti na Finlândia. Nesse trabalho, com variados tipos de exercícios físicos, foram criteriosamente avaliados como mecanismo para perda de peso.

E a conclusão dessa análise de vários estudos?

Exercícios físicos não têm efeito seguro para prevenir ganho de peso. Além disso, em alguns casos eles aceleraram esse ganho em relação ao grupo de pessoas que não os fazem regularmente.

Ou seja, essa revisão mostrou que exercícios além de não servirem para perder peso podem fazer você, ao contrário, ganhar peso.

Não sou eu quem tá dizendo isso, são os estudos.

POR QUE NÃO FOCAR SOMENTE EM EXERCÍCIOS?

Agora, se exercício promove a queima de energia, como a ciência consegue provar que somente exercícios físicos não promovem a perda de peso?

Existem inúmeros estudos demonstrando que isso acontece devido uma palavra complicada e que no final é um processo bem simples de explicar: a HOMEOSTASE.

Pra entender, você só precisa saber que HOMEOSTASE é o mesmo que EQUILÍBRIO e que o corpo humano está sempre tentando manter (ou voltar para) o equilíbrio. Isso vale tanto para a temperatura do corpo, para o pH do sangue e também para a quantidade de energia que gastamos!

Com isso na cabeça, me acompanha aqui nesse exemplo!

Se eu vou pra academia e malho uma hora e gasto, por exemplo, 200 calorias. O que isso significa?

Significa que o corpo estava em EQUILÍBRIO e você desbalanceou isso “gastando” dele essas 200 calorias, entende?

Então sempre que isso acontece o corpo nas próximas horas vai tentar restabelecer esse equilíbrio de energia.

E pra fazer isso ele usa DOIS MECANISMOS COMPENSATÓRIOS:

O primeiro mecanismo é o aumento involuntário do apetite. Você, sem perceber, tem um leve aumento no apetite naquele dia. Vai se servir com uma colherada a mais no de arroz, um bife a mais, não sei! O que eu quero dizer é que seu corpo vai dar um jeito de te fazer comer um pouco a mais pra compensar esse gasto. E isso é feito de forma inconsciente, sem que você perceba, ou seja, bem discreta mesmo!

O segundo mecanismo é a redução da movimentação involuntária. Isso significa que você fica menos ativo! Exatamente porque você gastou 200 calorias a mais nos exercícios, seu corpo tenta economizar essa energia sem você perceber. Por exemplo, você já participou de alguma corrida de rua ou algum exercício estafante?

Lembra o que aconteceu no resto daquele dia? Você provavelmente ficou jogado no sofá e não conseguiu levantar pra fazer nada. Depois de praticar atividade física você fica mais quieto, passa a se movimentar menos. Seu corpo faz isso pra economizar energia.

E como eu disse, talvez você não tenha percebido isso até hoje,  porque tanto o aumento do apetite como a redução da movimentação acontecem de maneira discreta e boa parte das vezes imperceptível.

Entendeu como funcionam os mecanismos compensatórios? Por mais que você gaste, seu corpo logo tenta economizar ou repor o que foi gasto.

E explicar esses dois mecanismos compensatórios é apenas uma parte do que acontece! Ainda tem mais uma explicação para não se focar exclusivamente em exercício para emagrecer.

Pra complementar as conclusões desse estudo, a revisão que se encontra no final do post de 462 estudos aqui realizada em 2017 confirmou que a maior parte de quem pratica atividades físicas estaria satisfeito com menos comida do que de fato comem.

Isso representa o efeito psicológico dos exercícios na hora de se alimentar. Praticantes de atividades físicas acabam SUPERESTIMANDO a quantidade de calorias queimadas nas seções de exercícios e comem além da conta.

Ou seja…

Você vai e se esforça durante uma hora de exercícios, seu corpo fica cansado… exausto mesmo! Aí seu psicológico começa a agir.

“Ah, eu fiz tanta força, malhei tanto hoje! Eu mereço comer uma pizza, não vai ter problema pegar um sorvetinho agora.”

E tem mais! Você posta no instagram: “treino pago” você literalmente “sente” que MERECE aquilo.

Você já pensou alguma vez assim?

E só pra deixar ainda mais claro…No final do post vai ter um exemplo da Joana, que tem 72kg e 31 anos de idade.

Se a Joana entrar na academia e subir na esteira por 60 minutos sem parar, correndo na velocidade de 6,4km/h, ela vai gastar um TOTAL de 290 kcal.

Falando assim, não dá pra saber muito bem o que isso representa. Por isso, pensa num chocolate como o Charge, aquele do pequeno mesmo, que você come em 10 segundos. Esse chocolatinho tem 270 kcal. Comendo um charge ela praticamente elimina o efeito positivo da sofrida uma hora de exercícios.

E olha que um charge (ou uma outra besteira qualquer) SEMPRE vem acompanhada de alguma outra coisa, né?

Então é justamente com base nisso TUDO que a ciência demonstra porque focar somente em exercício para emagrecer é certamente uma estratégia que pode falhar. Quando você entende os mecanismos compensatórios e esse efeito psicológico dos exercícios sobre o que comemos, você entende porque exercício físico sozinho não funciona se você quer perder peso!

Faça exercícios! Faça porque quer melhorar a saúde, dormir melhor, ter mais energia e disposição. Faça exercícios pra evitar doenças e ter uma vida plena. Mas não foque somente nele para um emagrecimento! Lembre-se que a sua alimentação é a base para uma vida mais saudável!

Entendido?

Grande abraço!
Tiago Batista 

http://www.mayoclinicproceedings.org/article/S0025-6196(11)652191/abstracthttps://content.iospress.com/articles/journal-of-alzheimers-disease/jad091531https://synapse.koreamed.org/search.phpwhere=aview&id=10.3988/jcn.2015.11.3.212&code=0145JCN&vmode=AONLY
https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S147444221470136X
https://academic.oup.com/jn/article/137/1/161S/4664325
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2849767/
https://link.springer.com/article/10.1007/s11864-008-0065-1
http://europepmc.org/abstract/med/14600545
https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/13548500125267
http://www.mayoclinicproceedings.org/article/S0025-6196(11)65219-1/abstract
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26050790https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25144625
http://www.lowcarb-paleo.com.br/2011/12/por-que-o-exercicio-fisico-tambem-nao.html
http://www.who.int/gho/mortality_burden_disease/causes_death/top_10/en/
http://agencia.fapesp.br/exercicios_e_cancer_de_prostata/11472/
Créditos da Imagem de Capa: mauro paillex

O que você achou desse artigo?